20 outubro, 2013

Boa sorte para mim



Tenho andado na contramão, umas quedas daqui uns tropeços dalí. A vida tem sido dura comigo. Confesso que tenho chorado mais do que deveria, tenho sorrido menos vezes ao dia. Tudo culpa tua, ou minha talvez por ter sido tão burra. Foi difícil acreditar no nosso último adeus, pensei que ele fosse ser como todos anteriores que funcionaram como reticências e não como ponto final. Arrumei todas as nossas lembranças numa caixa e por mais doloroso que tenha sido queimei todas elas, eu precisava seguir em frente de qualquer maneira e para isso precisava de me livrar de tudo que me levasse de volta até ti. Telemóvel desligado, internet sem conexão. Afastei-me de tudo que estava perto de ti.

Passei por um mau bocado. E a pior parte foi saber que tu não te importavas e nem moveste uma palha para mudar as coisas. Nem uma carta debaixo da minha porta, nenhuma mensagem na caixa de correio, nem sequer recados com amigos em comum. Estavas muito ocupado a ser feliz, com a nova vida que escolheste. Sem uma maluca dramática para atrapalhar os teus planos e te fazer comer pizza todas as sextas a noite ao invés de fazer um jantar decente. Sim. Eu sou um completo desastre e isso não é só na cozinha. Sou toda errada e tu fizeste questão de deixar isso bem claro de todas as vezes que fugiste de mim. Mas de todas elas tu voltaste e me fizeste amar-te mais do que antes. Estupidez minha ou muito jeito da tua parte, não sei. 

Tenho andado triste, sem ânimo para quase nada. As minhas amigas acham que estou a exagerar. Qualquer problema parece menor quando estamos do lado de fora. Estou frágil, e choro até mesmo ao ver as publicidades na televisão. Queria que estivesses ao meu lado, queria que esse adeus fosse como os outros. Queria poder ligar-te e dizer que a minha vida sem ti não faz sentido. Mas não vou ligar para ti. Vou aguentar. Vou chorar, espernear, bater o pé, praguejar ao ver filmes românticos,  abraçar o meu ursinho de peluche e imaginar que és tu. Vou fazer todo aquele ritual de fim de relação. Só não posso voltar para ti. Já não tem como adiar o fim desta história. Acabou, meu querido. E eu sei que vou ficar bem. As feridas demoram para sarar mas eu vou ficar bem. Eu mereço, eu sei que sim!

Hoje vou ao cinema ver aquela comédia romântica que está a estrear, vou chorar a cada cena que me trouxer o teu nome na memória, as pessoas vão pensar que sou maluca, mas não me importo. Depois disso vou passar num barzinho e afogar as minhas mágoas na bebida. Quem bebe, seus males espanta. Quando estiver em casa vou encher-me de todas as comidas calóricas que estiverem na geleira, culpar-me por estar gorda e feia, vou chorar e dizer para mim mesma que isso vai passar, é só uma questão de tempo.Talvez daqui há mais uns 2 ou 3 meses as coisas melhorem. Talvez! Boa sorte para mim.