29 março, 2016

O labirinto que é viver

Autora: Aurea Assiduo


A vida é um aprendizado. Ela não vem com manual de instruções. Cada tropeço é uma lição, cada falha é uma chance de tentarmos novamente até acertarmos e cada acerto é uma meta a ser mantida. Ela molda-nos de diferentes maneiras, danifica-nos por dentro e acaba com todas as nossas forças ou renova-nos por inteiro apresentando-nos vários ângulos e fazendo com que foquemos nos nossos objectivos.
A vida é feita de sonhos, por isso é difícil acreditar quando alguém diz que não tem sonhos e não almeja atingir qualquer objectivo.  Isto para mim nada mais é do que falta de coragem para assumí-los e perseguí-los. Acredito que os sonhos já nascem connosco e são o combustível que nos move para outros horizontes. A vida algumas vezes é amarga, cheia de espinhos e dor, faz-nos tropeçar e querer desistir; e outras vezes é generosa, calorosa e cheia de boas oportunidades. Devemos desfrutar de cada segundo sem pensar no antes ou depois, devemos amar com toda intensidade e perdoar sempre. A vida é uma passagem, é um labirinto com várias entradas e uma única saída. O que acontece dentro do labirinto depende simplesmente da nossa atitude e determinação em querer fazer e ser diferente perante as dificuldades apresentadas. Muitos se perdem dentro dele e acabam por nem sequer descobrir qual é o seu papel na vida e são impulsionados para fora do labirinto por estarem muito tempo no alheio, sem sonhos sem propósitos. Descobrir qual é o nosso verdadeiro papel dentro desse labirinto e exercê-lo de modo a não sermos mais um dentre os existentes e viver com toda a plenitude até chegar ao fim do labirinto é a verdadeira razão de "viver".