20 abril, 2016

Talvez uma vez

Autora: Laine Ferreira

Tire-me a liberdade que ameaça tomar minha razão
Leve esse cálice de incerteza
O travo amargo da escolha
Esse gosto de perda que fica na boca
O oco no estômago
A cada opção que deixo de tentar
A cada não que tenho que falar

Não, não, não
Quero dizer sim a tudo
Sim, sim, sim
E abraçar o mundo com braços de gula
Atar-me a mil destinos
Todos de uma vez
Ao mesmo tempo,
Frenética, apoteótica, hipotética

Talvez
Uma vez
Ao menos uma vez, me deixa tentar
Me deixa errar