11 julho, 2016

Nego-me ao presente



Não.  Eu não estou preparada para  deixar-te. Tu não estás  preparado para ficar longe de mim. Nós não estamos preparados para nos separarmos, não agora, depois de tudo que aconteceu entre nós, depois  de quase nos tornarmos em um só. Não estou disposta a desfazer-me dos teus beijos, abraços , sussurros ao pé do ouvido, teus cuidados, ciúmes, cumplicidade e amor.
Não estou preparada física, muito menos psicologicamente, eu não quero que te vás embora, não é justo. Eu sei que combinamos que era temporário que a fim do prazo cada um seguiria para o seu caminho. Na altura pareceu justo porque era só para ser algo casual uma noite e nada mais. Mas nos deixamos ficar, morando juntos e não nos apercebemos de como o tempo passou e do quanto a vida não espera por ninguém, ela continua urgente. Eu sinceramente não te culpo e entendo que fomos nós que congelamos dentro deste apartamento, desta  cidade, deste nosso pedacinho de mundo... E agora que se aproxima o fim, a realidade envolve-nos em um abraço frio e nos tira a venda arco-íris que nos permitimos usar durante este tempo todo. E sinto-me praticamente cega, é como se nada mais fizesse sentido agora. Sentada na janela, observo que nas ruas os carros movimentam-se como se lhes obrigassem, as pessoas andam  num compasso preguiçoso e o meu coração adormece; ele nega-se a esta realidade. Não estou pronta para dizer adeus a nossa história. Então eu prefiro pensar que Isso não significa "nunca mais". Só significa "não agora".

Autora: Aurea Assíduo