09 agosto, 2016

A mulher dos meus sonhos


Como um vendaval ela passou em minha vida deixando apenas lembranças e o desejo de tê-la novamente em meus braços ainda que seja em meus sonhos e em minha mente .
As vezes no meio da noite acordo com as suas mãos em meu corpo sinto o deslizar firme dos seus dedos estudando toda a minha pele o seu aroma invade o quarto a sua respiração ofegante transporta-me a memórias passadas e quando me levanto percebo que foi mais um sonho e que ela não está aqui.

Quando acordo e preparo o meu chá  sirvo-lhe também de uma chávena de café preto do jeito que ela gostava. Gosto de imaginar que ainda está aqui. Quando saio para trabalhar me despeço dela com um suspiro que me permite absorver todo aroma que em minha casa deixa. Sinto o seu abraço forte e revitalizo todas as minhas forças. Gosto de pensar que ela me observa quando atravesso a rua porque a enxergo em todos os rostos femininos que me rodeiam e sinto o calor de suas mãos na minha e o vazio das mesmas quando deixa-me a porta do trabalho. Quando toca 12h:30, a hora do almoço, retorno a realidade porque o telemóvel não toca anunciando a sua mensagem habitual  desejando-me bom apetite.

Autora: Aurea Assíduo