15 agosto, 2016

As minhas malas já estão feitas


As minhas malas já estão feitas, os meus pertences arrumados. A minha mente preparada, o meu coração dilacerado. Ele sempre foi assim: sensível. Nunca gostou de despedidas, ele nunca prevê o fim. 
Ainda estou a lutar contra algumas forças que tentam manter-me  cá.  Tem o teu cheiro que continua forte e sedutor e ainda deixa-me sem jeito, as lembranças que rondam a minha cabeça, e as lágrimas que não se calam... estou praticamente encharcada. Mas não posso mais voltar, as minhas malas já estão prontas e as emoções deixei para embalar na mala de mão. Esta já não é a minha casa e o teu coração já não é o meu lugar, o teu amor já não me completa e o meu amor já não cabe em mim ele não pára de transbordar, preciso depositar em outro coração de tamanho maior que o teu e o meu. As minhas malas já estão feita e nelas carrego todos os nossos momentos, as nossas viagens... Espero que não te importes, porque carrego comigo uma das tuas camisas preferidas porque nunca sei quando o teu cheiro sairá da minha roupa, já que não pretendo voltar; então guardarei ela como pneu de socorro. E antes que me esqueça, levei também as nossas cartas, aquelas trocadas no início do nosso namoro elas me assegurarão de que foi eterno enquanto durou.
As minhas malas já estão feitas e as emoções embaladas. Sobre a cama deixo o meu baú de dor; para que por um instante sintas tudo aquilo que senti durante todos estes anos ao lado da tua ausência.


Autora: Aurea Assíduo